Q uando cheguei em casa recebi uma notícia que me tirou fora dos eixos. Minha mãe na maior inocência chegou e falou: "Daiane, você v...

PRECISO FALAR DE MONTAGNER

1 Comments
Quando cheguei em casa recebi uma notícia que me tirou fora dos eixos.
Minha mãe na maior inocência chegou e falou: "Daiane, você viu que o ator que faz par com a Camila Pitanga no velho Chico morreu?"
Mas eu entendi: "Daiane você viu que o ator que faz o irmão da Camila Pitanga no velho Chico morreu?"
E eu respondi: "Ta doida mãe? O que faz o Martim? Ele não morreu, não fala mer**", mas aí veio a facada, naquele momento quem ficou arrasada foi eu.
  E lá foi eu no Pai Google e joguei Domingos Montagner, apareceu as notícias explicando seu desaparecimento e logo após relatando sua morte, videos e reportagens onde seus amigos de trabalho falam sobre ele com lágrimas nos olhos assim como eu neste exato momento em que escrevo isto.
Eu sempre fui fã do Montagner, ele era tipo o "Crush" que (literalmente) tinha idade para ser meu pai, ele era um exemplo para mim pela sua história, da onde ele veio e onde chegou, os movimentos que ele apoiava.
 Domingos veio do picadeiro de um circo, na pele de um palhaço ele levava a alegria para quem fosse  assisti-lo, ele era um homem humilde, uma pessoa realmente boa. Morava em Embu das Artes - que por sinal é meia hora de ônibus da minha casa - em um condomínio confortável com seus três filhos e sua mulher, segundo reportagens ele ia na padaria todos os dias comprar pão, cumprimentava todos, almoçava sempre com a família na mesma padaria, ele era feliz.
  Mas como todo título de matéria que apareceu na minha time line "Dessa vez a história não é igual da novela", dessa vez o Chico o levou e os índios não encontraram, dessa vez Santo não volta.
  Quando vi no Facebook um compartimento da globo de um vídeo da homenagem para o Domingos no JN, fui assistir já com o coração apertado. Quando a melodia de um piano começou a tocar e junto com ela surgiu Montagner todo sorridente batendo palmas acompanhado de Camila Pitanga em uma cena do Velho Chico, eu já desabei, veio várias outras imagens dele no circo, em outras novelas, em entrevistas e por último um vídeo no qual estava ele, Pitanga e o Gabriel Leone - que faz o Miguel em Velho Chico - abraçados e sorrindo, Domingos agradece a equipe, o Brasil e fala que foi o Fim de mais um trabalho maravilhoso. Isso foi às 6:50 da manhã de hoje (sexta,16), já são 7:30 e meu olho ta que nem cachoeira.
 Você aí deve estar pensando: "Porque a Daiane some e quando volta,volta com um textão desses e ainda chorando horrores?" Ou então "Que menina louca" vou explicar, juro.
  No sábado eu queria ir ao cinema e chamei minha mãe, estava com vontade de ver Um Namorado Para Minha Mulher, uma comédia romântica brasileira que já estava aguardando o lançamento bastante ansiosa. Mas a minha mãe não é muito de ir ao cinema - na realidade ela odeia cinema - mas ela falou que naquele sábado ela não podia ir, mas sim no próximo, que no caso é amanhã. Montagner é um dos três principais, ele faz o personagem O Corvo que no decorrer do filme fica com a Ingrid Guimarães e eu queria assistir só porque ele estava lá (e também porque a história é muito legal, recomendo) mas esse não foi o fator que está me fazendo chorar até agora.
  Domingos Montagner tinha a idade do meu pai, 54 anos. Eu me coloquei no lugar dos filhos dele, principalmente do Dante que tem 5 anos.

 " Um grande homem, uma grande história, uma grande obra"


 Descanse em Paz Domingos, o Brasil ama você e eu também, eterno Crush ❤
- Daiane Oliveira


Post que você também pode gostar: